Popcorn Time: o programa que mudou minha vida

Oie!

Bem dramático o título, né? Mas não é pra menos, acabo de dividir minha vida em antes e depois do Popcorn Time, que é um programa que faz streaming de vídeo, ou seja, ele baixa o vídeo enquanto você assiste e já vai apagando, assim os arquivos não ficam salvos no seu computador.

pop corn

Eu já tinha ouvido falar nesse programa, mas não me interessei muito. Fiquei levando uma vida de torrent, depois conheci o Netflix e esqueci de vez o Popcorn Time.

Eis que dia desses um amigo do meu namorado falou que não conseguia assistir séries por causa do Popcorn Time, que entrava lá e pensava “vou ver uma série”, mas via um monte de filme massa e acabava esquecendo a ideia da série e assistindo um filme.

Na hora eu pensei: preciso disso pra aliviar o vício em séries!

Instalei o Popcorn Time e comecei a usar. Fiquei logo indignada porque ele é muito pesado, demora a abrir e deixa meu computador lento. Fui determinada a assistir um filme, mas vi Homeland. Fail total. Desistalei e voltei pro Netflix, que era meu lar de verdade.

Popcorn_Time

Dias depois, depois de ser criticada pelos amigos, dei uma nova chance ao Popcorn Time. Ainda bem que fiz isso! Já vi vários filmes sensacionais e tenho poucas críticas a fazer ao programa:

1ª – não tem como pesquisar pelos atores/diretores, você só acha algo lá se souber o título.

2ª – dá para assistir no Xbox e Chromecast, mas sem legendas.

3ª – quando você tenta enviar uma legenda “personalizada” fica tudo cagado.

4ª – algumas coisas simplesmente tem um problema e ficam travando.

5ª – os animes japoneses nunca tem legendas.

Tirando isso, ele é massa. Todos os filmes e séries que você imaginar estão lá, dos mais antigos aos mais novos. A usabilidade é muito boa, a qualidade da imagem é excelente e quase tudo tem legenda em várias línguas. Não tem como não amar.

chuckapproves

Se vocês ainda não conhecem, estão perdendo, viu?

Beijo!

Anúncios

Série: Homeland

Oie!

Comecei a ver essa série por indicação de mil pessoas diferentes. Todo mundo era super apaixonado por ela e eu sempre adiava, aí um dia resolvi assistir. Pra quê? Pra não conseguir fazer mais nada da vida.

homeland2

No começo fiquei decepcionada, achei a produção da série horrível, mas a história era muito boa e eu continuei assistindo. A partir da segunda temporada melhora consideravelmente e não fica mais parecendo uma produção de baixo custo.

Homeland se passa em Washington DC e conta a história de um soldado da marinha americana, Nick Brody, que fica preso com terroristas por oito anos, quando é resgatado e volta para os EUA. Ao voltar Brody vai levando uma vida normal e livre de suspeitas, exceto para Carrie, uma agente da CIA que desconfia que o soldado foi convertido enquanto esteve aprisionado e virou um terrorista.

homeland1

A primeira temporada é uma tensão danada, e as seguintes não deixam a desejar. Quem gosta de séries de ação não tem como não gostar de Homeland. Claro que tem um tom bem clichê-nacionalista-americano, mas isso não me incomodou muito.

Uma das atrizes da série é brasileira, Morena Baccarin, ela interpreta a mulher de Brody. Outros personagens que eu curto são Saul (um agente da CIA), Dana (filha de Brody) e Max (um tipo de “colaborador privado” da CIA).

homeland3

As duas primeiras temporadas estão disponíveis no Netflix =)

Vocês já assistiram essa série? Tem alguma pra recomendar? Comentaí!

Beijo!

Segue a gente nas redes sociais!

InstagramFacebookYouTube

Livro: Alta Fidelidade

Oi gente!

Há uns dois meses eu assisti o filme Alta Fidelidade (High Fidelity, 2000) e gostei muito. Eu tinha pé atrás com esse filme porque jurava que era um filme de suspense, mas não! É tipo uma comédia romântica, e das melhores =)

O filme faz referências a várias músicas que eu gosto e há muitas outras que eu nem conheço. Foi isso que me fez comprar o livro, pra ver os nomes das músicas e conhecê-las.

alta fidelidade 1.1

Esse livro é bem musical mesmo. O personagem principal da história, Rob Gordon, é dono de uma loja de discos de vinil (muitas de vocês não devem nem saber o que é um disco de vinil! kkkk é tipo um CD gigante =P) à beira da falência e um azarado quando o assunto é amor.

John conta vários de seus fracassos amorosos, o livro parece um diário, é bem íntimo. O personagem é um cara normal, humano. Ele faz muita merda, se arrepende, fica puto, erra de novo, e isso faz com que a gente se sinta próximo dele ao ler.

Outra coisa que eu acho muito legal é o livro é cheio de listas. John e seus amigos tem mania têm ficar fazendo top 5 o tempo todo. Melhores filmes, melhores músicas dos Beatles, melhores músicas para ouvir na segunda-feira…

A leitura é bem leve e divertida. Mas se você tiver preguiça de ler, assista o filme, é uma adaptação muito boa =) O único ponto negativo é que Jack Black faz parte do elenco, mas dá pra relevar.

alta fidelidade gif

“Eu escuto música pop porque sou infeliz? Ou eu sou infeliz porque escuto música pop?”

Espero que tenham gostado da dica!

Beijo!

Perfil: Claire Underwood

Olá!

Vocês assistem House of Cards? Se não assistem façam um potãozão de pipoca, corram imediatamente pro Netflix, puxem a coberta e comecem uma maratona agora mesmo. Sério.

hoc

House of Cards é sen-sa-cio-nal! Ela é uma série de drama político que se passa em Washington DC, seu protagonista é Frank Underwood (Kevin Spacey), um político escroto ambicioso que acredita fielmente que os fins justificam os meios.

Mas o post não é sobre Frank, mas sim sobre Claire Underwood (Robin Wright), uma das personagens mais fodas fortes que já vi. Claire é linda, mas não é só isso, ela é inteligente, companheira, talentosa, elegante e tem um papel importantíssimo na série. Há rumores de que a personagem é inspirada em Hillary Clinton, mas a produção da série e a atriz negam a inspiração, afirmando que a personagem é baseada em Elizabeth Urquhart, de House of Cards UK (1990).

claire

Além da personalidade fascinante, Claire tem um estilo extremamente refinado e clean, super elegante. Os looks se resumem a saia lápis e camisa social ou vestido, ela só usa calça para se exercitar. Tudo em cores sóbrias, que combinam muito com a personalidade da personagem. Estampas estão proibidas.

col1 col2

As bolsas são elegantes e discretas. Cores sóbrias e modelagens clássicas harmonizam com as roupas em tons neutros. Nos pés Claire está sempre de salto, geralmente um par de Louboutin preto altíssimo.

bag and shoes

No quesito acessórios e maquiagem é a mesma ideia, tudo muito fino e discreto. Nas orelhas brincos que são apenas pontos de luz, as unhas curtas e pintadas em cores claras, relógio pequeno e óculos de armação preta. A maquiagem é muito básica, pele corrigida, um pouco de bronzer para fazer a marcação do rosto e como blush, rímel e batom cor de boca ou um gloss discreto. Em algumas cenas dá pra ver que ela está usando uma sombra bem discreta nos olhos, mas é raro.

claire3

O corte de cabelo é moderno, mas não destoa do estilo clássico da personagem. Na terceira temporada ela usa o cabelo castanho escuro por um ou dois episódios, mas mantém o corte.

col3

Overdose de fotos, né? kkkk

Vocês curtiram o estilo da Claire? Me contem nos comentários =)

Beijo!

Segue a gente no Instagram, no Youtube e no Facebook!

Top 5: personagens preferidos de séries

Oi gente!

Vocês curtem séries? Eu sou aloka-psicopata-viciada da série. Acompanho tantas ao mesmo tempo, que nem sei como consigo fazer essa mágica!

Tendo em vista esse vício louco, vim compartilhar com vocês os meus cinco personagens favoritos de séries. Foi muito difícil escolher, muito mesmo. Toda hora fiquei sentindo que estava sendo injusta com alguém. Foi tão difícil que não conseguir colocar em ordem de preferência e vou dizer em ordem alfabética! =X don draper

1. Don Draper (Mad Men) – ele é lindo, sexy, misterioso, ambicioso, talentoso, inteligente, porém casado =/ Don é o protagonista de uma série que eu amo muito, Mad Men. Ele é um publicitário nos anos 60, tem uma vida badalada, mas está sempre com problemas pessoais, boa parte deles fruto de seu passado meio sombrio. O personagem é bem complexo, o que faz com que eu ame e odeie ele ao mesmo tempo. hanna girls

2. Hanna (Girls) – nem sei quantas vezes já falei dela aqui no blog. Ela é demais. Todo mundo consegue se identificar levemente com ela. Inteligente, engraçada, gordinha, escritora, sincera e cheia de problemas. Hanna é isso tudo ao mesmo tempo e ainda tem TOC. Amo muito ela, mas sempre que assisto Girls fico pensando “não faz isso não, Hanna!” e ela sempre faz. house

3. House (House M.D.) – médico, um tanto sociopata (se é que isso é possível), inteligentíssimo, sexy (sou sapiossexual), viciado em analgésicos e protagonista da série que tem o melhor episódio final de todas as séries do mundo. House é f*d@. Assim como Don, House é bem complexo e consegue provocar uma série de sentimentos diferentes no espectador. jaime lannister

4. Jaime Lannister (Game of Thrones) – quando comecei esse post pensei “tem que ter alguém de Game of Thrones, mas quem?”. Foi difícil demais escolher só um, quase coloquei o Tyrion, mas resolvi colocar o irmãozinho mais velho dele. O motivo é que eu não sei se amo, odeio ou tenho nojinho do Jaime, enquanto que o Tyrion é uma relação simples e pura de amor eterno. Jaime é diferente e o diferente faz meu coração bater mais forte *.* walter white

5. Walter White (Breaking Bad) – primeiro que Breaking Bad é a melhor série do mundo. Isso é fato sobre o qual não recai nenhuma dúvida. Amém? Agora Walter White é o personagem que mais mudou ao longo de uma série. Que trajetória louca! Foi sensacional, pena que acabou =( Muitos e muitos créditos pro ator que segurou muito bem a barra de encarnar um personagem tão bem elaborado!

Menção honrosa (também conhecida como “roubadinha”): Cristina (Grey’s Anatomy) e Frank Underwood (House of Cards).

E é isso aí, galera! Me contem nos comentários qual é o personagem de série que você mais gosta! Tô super curiosa aqui! Agora vou lá pra maratona House of Cards =) viciada Beijos!

Livro: Não sou uma dessas – Lena Dunham

Oi meninas,

há algumas semanas eu contei aqui quais os livros que eu tava afim de comprar e o “Não sou uma dessas” era um deles. Daquela lista ele foi o primeiro que comprei e li, agora vou contar pra vocês como foi.

naosouumadessas

Não posso dizer que fui ler sem expectativas, porque não é verdade. Já conhecia o trabalho da Lena Dunham através da série Girls da HBO e a-mo esse seriado. Mas posso dizer que antes de comprar não li nada sobre o livro, não procurei críticas, nem li a “orelha”, não queria saber sobre o que era, embora o título entregasse um pouco o ouro. Simplesmente fui lá e comprei.

Primeiro a aparência, o livro é muito bonito, apesar de simples e sem firulas. A capa é clean, a parte de dentro tem umas ilustrações coloridas lindas e as páginas são um pouco amareladas, o que é ótimo porque não cansa tanto a vista. As ilustrações ao longo do livro são monocromáticas e escassas, mas divertidas e contextualizadas. Na parte de trás tem uma foto muito bonita da autora (essa aí embaixo) e alguns comentários sobre o livro publicados em revistas e jornais.

lena

Sobre o conteúdo, de cara você percebe que não vai ter meio termo no livro, é tudo na lata, sabe? As histórias são contadas por completo e sempre com riqueza de detalhes. Apesar da Lena ter apenas 28 anos, ela tem muita história pra contar. Eu me identifiquei com algumas, fiquei chocada com outras e ri alto com muitas. Eu ri tanto lendo esse livro que tinha vergonha de ler em público.

lena2

O livro não é exatamente linear, mas também não é uma narrativa louca que você fica totalmente perdida lendo. Ela intercala histórias de sua infância, adolescência e “maturidade”, mas sempre dentro do contexto das seções do livro, que são cinco: “Amor e sexo”, “Corpo”, “Amizade”, “Trabalho” e “Panorama”.

Uma das coisas que eu mais gostei no livro são as listas que a Lena faz, tipo “10 razões porque eu ❤ NY” e “18 coisas improváveis que eu disse no meio de um flerte”.

Enfim, se eu pudesse compraria várias cópias e distribuiria com minhas amigas descoladas e inteligentes, todas elas merecem ler um livro tão divertido e interessante!

lena

Vocês já leram esse livro? O que acharam dele?

Beijo!

Livros que estou louca pra comprar

Oieeee, quem já pensou num presente pra mim sabe que eu não gosto de ganhar livros. Não é porque sou burra não, gente. É porque eu curto a experiência de comprar  meus livros. E tem que ser na livraria, pela internet não vale. Daí que estou sempre com uma listinha de livros que estou desejando e resolvi vir mostrar pra vocês! livros que quero 1Por uma vida mais doce – Dani Noce. Se tem uma coisa que eu gosto nessa vida é de açúcar. Sei que não é saudável, sei que sou gorda, não precisa me dar sermão. Eu tento não comer todo dia e, sempre que comer, procurar algo que eu ame muito. E as receitas da Dani são sempre sucesso. Sempre mesmo. Fora que esse livro é lindo, né? Pelo amor de deus, como pode um livro ser tão lindo? Detalhe: quero o que as páginas são cor de rosa!

2 Não sou uma dessas – Lena Dunham. Amo a série Girls, amo a Hanna, amo a Lena e vou amar esse livro. Não li resenha dele na net, mas tenho certeza de que vai ser uma leitura muito boa. Pra quem não conhece Girls, a Nanda fez esse post aqui falando sobre essa série apaixonante =) – update: já li e fiz resenha aqui!

3 O diário de Anne Frank – Anne Frank. Faz tempo que quero ler esse livro, ele sempre é citado em filmes que eu gosto porque é um clássico. Já me disseram que é uma obra ficcional, mas dane-se, quero ler mesmo assim. Estou procurando essa edição especial em capa dura com padronagem xadrez pra comprar.

4 Hyperbole and a half – Allie Brosh. A Helô do Dela Rosa disse que esse foi o livro do ano pra ela. Eu já li várias recomendações da Helô e sempre foi coisa boa, como posso deixar um livro desses passar? Impossível!

Vocês tem algum desses livros? Ou sugestões de livros? =)

Beijo!